Skip to content

{ Category Archives } Uncategorized

QUEM HÁ DE DIZER

Tagged

TRIBUTO A JOÃO GILBERTO

Ele quase chegou a perfeição… faltou gravar “Gatinha Manhosa” e “Canção do Marinheiro” (Cisne Branco) em sua levada …. Aqui fica a minha homenagem

Tagged ,

LUZ MEDITERRÂNEA ANDALUZ CONTEMPORÂNEA

Tagged

Tagged

UMA AULA DE JAZZ COM WYNTON MARSALIS, CHRIS CRENSHAW, CAMILLE THURMAN E COMPANIA

Tagged

O AQUECIMENTO CIMENTADO

Tagged

A NAVILOUCA A TODO VAPOR (TRIBUTO A ÓSCAR RAMOS)

Tagged

SILVIA NASTARI – O PROJETO GRÁFICO DA COLEÇÃO BIBLIOTECA DA LITERATURA BRASILEIRA, PUBLICADA PELA LIVRARIA MARTINS EDITORA NAS DÉCADAS DE 1940 E 1950

Existem pessoas que, tal qual mergulhadores que desafiam as profundidades oceânicas para resgatar tesouros marinhos que jazem nos fundos dos mares; se embrenham em sebos, livrarias, arquivos digitais, etc, para resgatar tesouros culturais, que permaneceriam esquecidos… com certeza, nos céus deve haver um lugarzinho reservado para estas pessoas, pois o resgate da memória é uma forma de minimizar o nosso subdesenvolvimento (“país subdesenvolvido não tem memória”, já dizia o ditado).

Uma destas pessoas é Silvia Nastari, que elaborou uma tese de mestrado sobre o projeto gráfico da coleção Biblioteca de Literatura Brasileira, publicada pela Livraria Martins Editora nas décadas de 1940 e 1950, que foi criada por meu ilustre avô José de Barros Martins.

Esta coleção foi ilustrada pelos melhores artistas plásticos da época: Tarsila, Anita Malfatti Alberto Guignard , José Wash Rodrigues, Santa Rosa, Clóvis Graciano, Francisco Acquarone, Darcy Penteado, Di Cavalcanti, Aldemir Martins, etc… que  estão nas páginas de livros como “A Moreninha”,  “Iracema”, “Marília de Dirceu”, “Vida e Morte do Bandeirante”, “Reflexões Sobre a Vaidade dos Homens”; “Casa Velha”, “Os Escravos”, “Memória de um Sargento de Milícias”, “O Ermitão de Muquem”, “O Garimpeiro”, “Noite na Taverna”, “Macário”, “Lourenço” etc…

Além das capas e ilustrações, dentre muitas coisas, a tese de Silvia Nastari mostra as capitulares (letras no início da obra, de maior dimensão que o restante corpo do texto) da coleção, feitas por Tarsila, Darcy Penteado, Aldemir Martins, etc…

Hoje, ao visitei meu pai, e pude contemplar sua tese, fiquei encantado… quem se interessar pode ir à biblioteca da FAU-USP e apreciar este brilhante trabalho…

Tagged ,

EPIFANIA DOMINGUEIRA

Tagged

BATROUN BY NIGHT

Tagged