Skip to content

{ Monthly Archives } October 2001

Dicas :

1- Um blogg que possui imagens interessantes é o do Dudi Maia Rosa

2- A peça ANTIGA de Dionísio Neto , encenada no Centro Cultural São Paulo : Além da excelente interpretação dos atores (*) , da ousadia do colocarem uma banda de garagem , da disposição espacial do cenário (embora acho que o aspecto cromático e a disposição dos signos do cenário possam ser melhorados) , o que me agradou muito foi a metalinguagem da cena que Gertrúria tenta fumar o charuto e engasga tossindo , e vemos o espítito de Angela-Carne-e-Osso (personagem do filme “A mulher de todos”) se incorporar em Crista e zombar da filha que não conseguia distinguir entre um charuto importado ou um falsificado .

(*) Helena Ignez – Crista

Djin Sganzerla – Gertrúria

José Rubens Cachá –Vittorio

Dionísio Neto – Capricórnio

Citação do dia : “Imaginemos uma biblioteca oriental , certa lâmina pintada há muitos séculos . Talvez seja árabe , e nos dizem que nelas estão figuradas todas as fábulas das Mil e Uma Noites ; talvez seja chinesa , e sabemos que ilustra um romance com centenas ou milhares de personagens . No tumulto de suas formas , alguma desperta-nos atenção , e dessa passamos a outras .Declina o dia , fatiga-se a luz e , à medida que nos interessamos na gravura compreendemos que não há coisa na terra que não esteja aí . O que foi , o que será , a história do passado e do futuro , as coisas que tive e as que terei , tudo isso nos espera em algum lugar dessa labirinto tranqüilo .”

( Jorge Luis Borges )

O SIGNIFICADO MÍSTICO DO DIA 22 DE OUTUBRO

Há alguns anos , lendo a frase “Na libra os escorpiões pesam-me a sina” em meio a uma poesia do escritor piauense Mário Faustino , intuí que tal escrito só poderia ter sido feito por alguém que nascera em em vinte e dois de outubro , uma vez que é o último dia do signo libra , porém com emanações escorpiõnicas a latejar … Fui verificar e descobri que o ilustre poeta nascera em 22/10/1930 , precisamente a 34 anos antes do que yo !!!

FABULA SOBRE UMA FINAL FICTÍCIA DE COPA DO MUNDO

Era uma jovem muito bonita , espirituosa , dotada de memória excepcional , apreciadora de temperos exóticos , observadora dos detalhes mais ínfimos do cotidiano , embora desinteressada de informações sobre política , economia e futebol .

Era final de Copa do Mundo e a nossa jovem estava saindo de uma sessão de cinema , caminhava pensando em uma versão italiana de uma música brasileira , mais precisamente na versão da canção Detalhes ( Roberto Carlos- Erasmo Carlos ) : ” il ritmo bilanciato de suo passo / sono ritagli di dettagli , sennò perché”… quando viu-se cercada de uma multidão ensandecida , liderada por um senhor avermelhado e inchado , com olhos pequeninos , que queria apedrejá-la . Ela ouvia os xingamentos e com certa habilidade se desviava das cusparadas , sem no entanto perceber que o motivo da ira do populacho era fato de estar trajada com as cores da seleção adversária , que acabava de derrotar o escrete canarinho .

E a jovem , lembrando de uma frase que vira em um para-choque de caminhão gritou : – ” Com as pedras que me atiram , construirei o meu lar ” !!! O povo ao ouvir tal frase de impacto ficou paralisado no primeiro instante , depois com um gesto titubeante , abandonou cabisbaixo o local , guardando-as pedras para um uso mais útil .

Citação do dia : ” Ainda que os anos da tua vida sejam três mil ou dez vezes três mil , lembra-te que ninguém perde outra vida senão a que vive agora , nem vive outra senão a que perde . O prazo mais longo e o mais breve são , portanto , iguais . O presente é de todos ; morrer é perder o presente , que é um lapso brevíssimo .Ninguém perde o passado nem o futuro , pois a ninguém podem tirar o que não tem . Lembra-te de que todas as coisas giram e voltam a girar pelas mesmas órbitas e que para o espectador é indiferente vê-las um século ou dois ou infinitamente .” Reflexões ,14

( Marco Aurélio )

citação do dia : “Les prophètes ont toujours tort d’avoir raison (*)

(*) Os profetas estão sempre errados de terem razão

( Boris Vian )

Citação de dia :

“Camaradas-objetos :

O Supremo Conselho Revolucionário encarregou nosso grupo de trabalho da tarefa de elaborar uma Declaração dos Direitos Objetivos .

(…)

Qual é , prezados camaradas , a pretensa justificativa do poder repressor exercido até agora pela humanidade sobre os objetos ? A de sermos nós , os objetos , produtos humanos , inventados e construídos com o propósito de servirmos à humanidade . Tal justificativa seria ridícula , não fosse ela tão nefasta . Ridícula , porque ignora deliberadamente a dialética da produção , com o propósito maldisfarçado em degradar-nos em escravos natos .Como se produzir fosse tão-somente ação humana exercida sobre o mundo .Como se não existisse a ação do mundo contra a humanidade . E como nós , os objetos , não fôssemos precisamente a síntese entre a ação humana sobre o mundo e a ação do mundo sobre os homens . A pretensa justificativa visa esconder ideologicamente o fato de sermos nós , os objetos , a superação dialética tanto do mundo inanimado quanto da humanidade .

(…)

Passo decisivo em direção a tal emancipação do nosso condicionamento foi dado quando alguns camaradas se apoderaram da pesquisa científica e a transformaram em objetiva . Estou aludindo , obviamente ao momento histórico , no século XIX , quando as ciências , tanto as exatas quanto as inexatas , não mais podiam progredir sem nós e , sobretudo , sem nossa elite , os aparelhos . Outro passo foi dado quando , no século XX , as decisões dos aparelhos científicos assumiram complexidade suficiente para escapar ao controle da humanidade . Mas agora , em pleno século XXI , estamos verificando que tais passos iniciais não bastam para garantir nossa autonomia . A ciência , embora dirigida por nós , embora relegando aos homens tarefas meramente funcionais e sub-alternas , continua contaminada por valores . Se não conseguirmos eliminar os valores , tais remanescentes primitivos do nosso condicionamento animal , jamais alcançaremos a autêntica objetividade . (…) E tal suprema realização é a própria meta da Revolução na qual estamos empenhados .

(…) Mas sugiro que , enquanto a ciência não tiver ultrapassado a tendência para a valoração , continuaremos , nós os objetos presos à humanidade . E isto vale sobretudo para a ciência da cultura . Enquanto a cultura continuar a ser encarada como um conjunto de “bens” , e não como um conjunto lúdico , a nossa Revolução continuará ameaçada por reação humana . Caros camaradas : a desvalorização da cultura é a nossa tarefa suprema .

(…) No fundo a nossa Revolução não passa da inversão da relação “homem-objeto” . Em vez de funcionarmos em função da humanidade, esta passará a comportar-se em função do nosso funcionamento . Passamos nós a ser os animadores da humanidade é em função de mesas , tijolos , lâmpadas elétricas e aparelhos de TV que a humanidade vive , isto é em função de nós , os objetos , que a humanidade é animada . A nossa função , os objetos , é animar a humanidade , programá-la . Se tivermos plenamente nos conscientizados da nossa função , fundamentalmente filantrópica , teremos levado a nossa Revolução a sua gloriosa meta . “Animação cultural é pois nosso brado de guerra revolucionária vitoriosa .

(…) A animação cultural é o nosso Supremo Direito Objetivo . O governo que estamos prestes a estabelecer terá por Dever garantir este Direito Supremo .E todos os demais direitos objetivos decorrerão automáticamente de tal fonte (…) ”

( Vilém Flusser )