Skip to content

{ Monthly Archives } April 2004

Citação do dia :

“Se você quer entender o pensamento oriental , não adianta fazer yôga ou abraçar árvores … basta simplesmente passar a não mais conjugar o verbo SER .”

( Décio Pignatari )

Finalmente acabei de ler Dom Quixote , e começo a concordar com a teoria que diz que da mesma forma que toda a filosofia moderna pode ser considerada uma reflexão sobre Platão , toda a literatura moderna são variações dos textos de Cervantes … Ele é a fonte de onde beberam Machado de Assis , Jorge Luís Borges e muitos outros …

Na verdade , cada vez mais me convenço que lemos muita porcaria e deixamos os clássicos de lado , ultimamente além de Dom Quixote , li : “A Odisséia” , “Fausto” , “As Mil e Uma Noites” e “A Divina Comédia” … falta muita coisa … Agora começo um empreendimento quixotesco : tentar entender o “Finnegans Wake” de James Joyce …

Citação do dia :

“O trovão gagueja. O Criador é tartamudo. O ato de criar, a passagem da unidade à pluralidade, constitui falta. O particular está aquém da totalidade , ( … )

Admitindo que a perfeição se basta a si mesma, criador prefeito é inconcebível. A lição é de Aristóteles. A palavra divina revela deficiências em Deus e nos homens. Ela soa do mundo para o mundo. Para Stephen (*), em Ulisses , ela é o grito na rua.”

( Donaldo Schüler )

(*) O autor refere-se à Stephen Dedalus, personagem de “Ulisses” de James Joyce, que identifica a manifestação da divindade ao ouvir o ruído de crianças jogando futebol em um colégio . No dia 03 de Abril de 2003 , publiquei aqui o famoso diálogo , em que Stephen faz esta descoberta …

SEM ESSA …

NÃO PERCAM

Amanhã ( domingão ) às 22:00 hs , o programa PROVOCAÇÕES irá apresentar uma entrevista , com o meu pai ( José Fernando de Barros Martins ) sobre o polêmico filme PAIXÃO DE CRISTO e outros assuntos relacionados às sagradas escrituras … Assistam !!!

SAGRADA FAMÍLIA

“Estes livros , por muitos que sejam , sempre se devem imprimir , porque há muitos pecadores , e são necessárias infinitas luzes para tantos desalumiados.”

( Cervantes )

Esta explanação de Dom Quixote sobre a urgência da publicação de livros religiosos , poderia ser , sem nenhum problema , transportada para o universo da realização de filmes experimentais , e então poderíamos parafrasear o famoso escritor espanhol dizendo :

Estes filmes , por poucos que sejam , sempre se devem ser exibidos , porque há muitos …

Pois é , anteontem fui assistir “Sagrada Família” de Sylvio Lanna , rodado em 1970 , com a imagem totalmente dissociada do som : este , uma espécie de colagem musical ao estilo de Revolution 9 dos Beatles : “Mini-Mistério” de Gilberto Gil interpretada por Gal Costa ( com Lanny Gordin na guitarra ) , cantigas infantis , Jimi Hendrix , gargalhadas , “Eu Disse Adeus” de Roberto e Erasmo cantada à capela por uma das atrizes , buzinas , percurssões , “Jesus Cristo” também de Roberto e Erasmo , interpretada aos berros por todo o elenco , frases soltas …

As imagens : uma famíla deixando uma cidade grande ( primeiro em um Galaxy depois em uma Rural ) e indo a cidades cada vez menores até parar no meio do mato , onde irão encontrar a ruína ( será uma metáfora do processo descivilizatório em que vivemos , no qual estamos sendo conduzidos à barbárie ??? )

Quem não está acostumado ( como a pobre dama que me acompanhou ) estranha … e como estranha …mas apreciará muitíssimo aquele que conseguir assistir um filme no qual a casualidade ( ou seja a relação causa e efeito ) passe a não valer quase mais nada ( é como que cada cena fosse gratuita , pois o fio condutor da estória é muito tênue , quase imperceptível ) . Quem for ao cinema , livre daquele pensamento : – “E o que é que vai acontecer agora ?” conseguirá dar risada e sairá da sala de exibição achando que assistiu uma boa película …

E para completar , um trecho sobre “A Sagrada Família” de um artigo de Silviano Santiago publicado em 1986 :

“A cena é muda ( como nos bons velhos tempos de cinema ) e a trilha é sonora . Ambas guardam a sua autonomia e percorrem caminhos diversos , divergentes . Nem mesmo as vozes da trilha são as dos atores da imagem . Desencontro entre o percurso da cena e a viagem da trilha , desencontro revelador dos mistérios do cinema e dos labirintos da década de 70.”

Já ia esquecendo : para quem mora em São Paulo de Piratininga , vai passar de novo nesta sexta dia 23 às 19:00 hs na Sala Cinemateca ( Largo Senador Raul Cardoso 207 fone 5084-2177 ).

Citação do dia :

“Quem acredita ter uma vocação de cineasta deve se sentir interiormente como esses grandes pioneiros que exploram terras desconhecidas.”

( Fritz Lang )

A VERDADEIRA ESTÓRIA DE UM ROUPEIRO CHAMADO TONINHO

Toninho Roupeiro sabia que aquela tarde seria a justificação de sua existência : a equipe em que ele trabalhava ( na ocupação designada pela segunda parte de seu apelido ) , o Escrete Esportivo Emboaba ( E.E.E. ) disputatava em Tóquio a tradicional final do mundial interclubes contra o Sportivo Palermocalcio , um clube italiano formado por imigrantes argentinos … Ele tinha certeza da vitória , porém as obcessões do técnico Alejandro Gutman , punham em dúvida do sucesso derradeiro , pois desconfiva daquele uruguaio (*) , que dizia constantemente : -“Yo soy un hombre místico … Yo tiengo visiones espirituales de cosas que losotros no miram …” . E não era por menos , pois Alejandro usava um fez ( chapéu turco ) e ficava falando sozinho no período que antecede os confrontos , nas escadarias dos vestiários … Uma parte da imprensa achava que ele era um engôdo , a outra formada por jornalistas polêmicos , acreditava que ele era um verdadeiro gênio , que abandonara todos os esquemas táticos atuais e ressussitara a formação em diagonal , inventanda por Flávio Costa …

O primeiro tempo foi terrível , a equipe italiana jogou na retranca e explorando oportunisticamente os contra-ataques e obrigou o goleiro do E.E.E. , Peres Donizete a fazer defesas incríveis , sendo que uma delas foi considerada pela crítica esportiva especializada como mais sensacional que o célebre lance em que o arqueiro inglês Gordon Banks pegou uma cabeçada de Pelé , no México em 1970 … Antes de entrar no vestiário para o intervalo , Alejandro Gutman cochichou com Toninho Roupeiro : -” Yo tiengo que hacer una bússula mental …”

Aos sete minutos do segundo tempo o árbitro da peleja : Ramón de Sandoval y Rojas ( chamado de Jamón Sandoval devido sua predileção por presunto cru ) , espanhol nascido em Argamansilla de Calatrava , marca um pênalti duvidoso em cima do italiano Benito Bertoni … goleiro num canto e a bola no outro : no canto da trave !!! Pois é … não entrou …

A partir daí o técnico do Escrete Esportivo Emboaba , começou a dizer aos berros todo o dicionário de palavrões da língua espanhola ; e como o árbitro , cansado se ouvir os vitupérios do técnico emboabino, não ignorava o que ouvia , explusou-o do gramado …

O uruguaio passou a assistir o jogo da arquibancada , transmitindo as informações para Toninho através de um telefone celular … O que ele não imaginava , foi que o roupeiro desconsiderou totalmente as suas orientações e passou a agir por conta própria … -“Chega das palhaçadas deste cara , eu mesmo é que vou dar um jeito na partida …”

Aos trinta e sete do segundo tempo , o técnico interino , chama Ribamar ( o canhotinha de ouro ) e disse o seguinte : – “Olha , não passe a bola pra ninguém , viu ??? Vá driblando , driblando , até entrar com bola e tudo.”

… 39 min …40 min … 41 min …42 min … 43 min … 44 min !!! 45 min … descontos : Sportivo Palermocalcio ZERO X Escrete Esportivo Emboaba UM !!! (**)

Ao dar a entrevista coletiva como técnico Campeão Mundial Interclubes , Alejandro Gutman disse : – “Fueram las visiones , fueram las visiones …” mas ele sabia que não houvera visão nenhuma e que o mérito não era dele …

Toninho Roupeiro jamais revelou seu segredo , mas o uruguaio teve que abandonar a profissão (***) pois não suportava os sorrisinhos superiores do roupeiro emboabino …

(*) Parente distante do treinador húngaro Bela Gutman , que trabalhou em uma equipe paulista na década de cinqüenta .

(**) Um obscuro jornalista paraguaio Gardênio Hernández Garibay , publicou um artigo ( no jornal “Periódico del Sport” de San Salvador de Jujuy ) , em que compara o gol de Ribamar com o final da letra do tango “El Sueño del Pibe” composto em 1943 por Juan Puey e Reinaldo Yiso :

“Faltando un minuto están cero a cero;

tomo la pelota, sereno en su acción,

gambeteando a todos se enfrentó al arquero

y con fuerte tiro quebró el marcador.”

(***) Dizem que Alejandro se tornou alfaiate em Taquarembó , porém não há registros de sua passagem pela cidade nos arquivos da prefeitura local .

Tagged

A estrela vermelha plantada a mando da primeira dama , no Palácio da Alvorada , me fez sentir saudades do Paulo Francis … E o Niemeyer , não se manifesta ???

Citação do dia :

“Eu assinalo apenas as horas felizes , exatamente como um relógio de sol.”

( Orson Welles )