Skip to content

{ Monthly Archives } September 2004

Citação do dia :

“A vida não é só um movimento de espelhos é também jogo de textos . A cada manhã somos um texto refeito no silêncio da noite . Circulamos como os jornais . Lemos e somos lidos.”

( Donaldo Schüler )

LOUVADO SEJA DEUS

Aqui vai uma dica para quem anda meio desligado : saiu a revista OUTRACOISA ( editada pelo Lobão ) com o novo CD do Arnaldo Baptista “Let It Bed” ( o título é um trocadilho com “Let it Be” dos Beatles e com “Let It Bleed” dos Rolling Stones )…O disco tem de tudo : da música tema do desenho Pica-Pau ( “Everybody Thinks I’m Crazy” ) ao godspel “Nobody Knows” , com duas gravações inéditas anteriores ao fatídico acidente ( “Cacilda” e “Tacape”) e um monte de canções novas … O ex-mutante tocou todos os instrumentos e contou com uma ajuda do John Ulhoa ( do Pato Fu ) nos arranjos … Embora não seja uma obra-prima como “Loki” ( de 1974 ) , tem muito mais musicalidade do que as coisas “atuais” que tocam nas rádios …

ACONTECEU NUM BAR

Douglas Ramirez era uma pessoa descrente do futuro da humanidade …-“A pizza de frango com catupiry , é um indicativo óbvio de um futuro catastrófico !!!” Era o que dizia enquanto tomava um gole de cerveja no “Sereia Prafrentex” boteco decadente situado no bairro do Planalto Paulista … Douglas tinha convicção do que dizia , pois era professor de história de um cursinho na Paulicéia , e podia observar os modos da juventude : -“Eles são boçais deslumbrados com as possibilidades da tecnologia , mas não são mais tão individualistas como os da geração anterior …” falava misericordiosamente , mas logo atacava : -“Se eu fosse o Presidente da República , proibiria as novelas e obrigaria as emissoras de TV a exibirem atores lendo Oswald de Andrade e Guimarães Rosa , para aumentar o nível intelectual da população …”

Severino Dionísio , o atendente , ouvia pacientemente as lamúrias do freguês de todas as horas enquanto observava as três jovens que entraram no estabelecimento … Pediram uma mesa e uma gelada … Começaram a conversar e como bar era pequeno , Douglas não podia ignorar a conversa estudantil … notou que do trio , uma se destacava : – “A de cabelo castanho claro … muito mais inteligente e mais culta que as outras.”

E foi ela , ela mesmo , que se levantou e veio na direçào dele dizendo : -“Tudo bom ? Fui sua aluna , no ano retrasado … agora estudo história na USP… Li outro dia num jornal que você vai lançar um livro em que prova que a Revolução Constitucionalista de 1932 foi mais importante do que a Segunda Guerra Mundial … É verdade ?”

-“É claro !!! É como no futebol : não é porque a partida vale pela Copa do Mundo que ela é melhor do que um São Paulo X Santos … O que vale é o qualitativo , não o quantitativo … Veja por exemplo , qual o invento mais importante do século vinte ??? O automóvel ??? Não , ele não passa de uma modernização da carroça … A coisa mais importante foi o avião , só ele realizou o sonho de Dédalo , o sonho de voar … Pois bem , seu inventor Santos Dumont , não se matou por causa do bombardeio de Londres ou devido a bomba atômica em Hiroshima … ele suicidou-se , no Guarujá , depois de observar o uso de sua invenção para fins bélicos em 1932 …”

– “Puxa , é mesmo …”

– “Vamos ao meu apartamento , é aqui pertinho .. Lá irei te mostrar outras evidências de minha teoria…”

– “Com prazer !!! Espere um pouco , vou despedir-me de minhas amigas.”

Voltou à mesa …

Severino Dionísio olhou para Douglas Ramirez com desdém … não era letrado , mas sabia que tudo aquilo era uma enorme picaretagem …

Tagged

Assisto a propaganda política na TV … candidatos e mais candidatos a prometer saúde , emprego e educação … gin-tônica que é bom , nada …



Gravura de Ricardo Valery Sanzi

ATENÇÃO !!! ATENÇÃO !!!

Amanhã inaugura a esperada exposição de Ricardo Valery Sanzi , que vai de 22 a 30 de Setembro na Biblioteca Alceu Amoroso Lima ( Av. Henrique Schaumann , 777 ) : segunda a sexta das 09 às 17 hs e sábado das 08 as 14 hs … Não percam !!!

Anteontem citei o Júlio Bressane … é interessante o processo dele , o centrípeto : parte de um cinema caótico em direção a filmes mais organizados , enquanto outros cineastas são mais centrífugos , começam com filmes organizados e passam a fazer filmes mais caóticos ( Glauber Rocha , por exemplo )

Note-se que o caótico ou organizado não são virtudes ou defeitos quando se faz uma grande arte …

Nas artes plásticas os centrípetos seriam Mondrian , Gaugin , Matisse , Kandinsky , Volpi, etc enquanto que os centrífugos seriam Van Gogh , Pollock , Goya , Antônio Bandeira , etc …

Eu sou um artista centrípeto … parti do expressionismo em direção a uma arte mais organizada …

P.S. : Sei que isto é uma enorme generalização : na carreira de um artista poderemos vislumbrar processos centrípetos seguidos de processos centrífugos e vice-versa ( vide Samsor Flexor ).

Citação do dia :

“Um filme precisa ser sempre uma nova e estranha aventura para ser digno de lembrança!! O importante é a transformação que ESTA IDÉIA pode trabalhar em nós não somente o fato de razoá-la: se a carne humana assimila a carne de uma ovelha o que impede a mente humana a assimilar estados mentais humanos?”

( Júlio Bressane )

“Nenhuma emoção é mais forte que a de entrar no quarto da mulher que dorme. Sentir-lhe o cheiro e o calor, no ar do quarto. Tocar-lhe a pele poderosa. Nela, encontrar intensificação completa. Depois, dormir como na morte, para despertar ao peso dos deveres aflitos a cumpir.”

( Antônio Maria )

Citação do dia :

It isn’t evil that’s ruining the earth, but mediocrity. The crime is not that nero played while Rome burned, but that he played badly.(*)

(*) Não é o mal que arruína a terra, mas a mediocridade. O crime de Nero não foi ter tocado enquanto Roma ardia, mas ter tocado mal.

( Ned Rorem )

É PERMITIDO FALAR SOBRE TANGOS EM SETE DE SETEMBRO ???

Na presente data : O Dia da Independência , eu deveria enaltecer o sol da liberdade em raios fúlgidos , o morro do engenho , as selvas , os cafezais, o símbolo augusto da paz as praias sedosas , as montanhas alterosas , os verdes mares de norte a sul , a imagem resplandecente do cruzeiro do sul , etc … porém como não sou um filho ingrato , falarei sobre um programa ( o primeiro de uma série de quatro ) de tangos , escrito por ninguém mais , ninguém menos que a minha mãe …

Pois é , estréia hoje a série TANGO EM QUATRO TEMPOS na Rádio Cultura FM ( 103,3 Mhz ) , que será exibida às terças-feiras , às 21 horas com reprises aos sábados às 9 horas … Ouçam !!!

Aqui vai um texto explicativo :

“O tango sempre foi para nós uma referência musical. Desde nossa infância, nos longínquos anos de 1940, as programações radiofônicas e, principalmente, os acetatos em 78 rotações conformavam nossos hábitos e preferências musicais. E aí sempre esteve presente a música argentina. Muitos tangos e algumas milongas e valsas.

Naquela São paulo pacata e civilizada, com 2 milhões de habitantes, residências com portões abertos, passeios a pé na madrugada calma da Avenida Paulista, bondes, casas de chá, paletó e gravata, a música também era outra. Especialmente a latino-americana: boleros, tangos e rumbas. As grandes “típicas” argentinas de Canaro e Troilo. A voz de Gardel ainda ressoando por sobre os escombros do avião incendiado em Medelin. Libertad Lamarque e Tita Merello. E os sucessos surgindo, magníficos, nas composições de Mores, Cadícamo, Discépolo, Contursi e nas letras refinadas de Homero Manzi.

Depois veio o conhecimento de Buenos Aires e o imediato acumpliciamento com a cidade charmosa e labiríntica.

Na busca por sua música, a perfeita identificação da grande metrópole. No ritmo 2 por 4 ou 4 por 4 estava encravada a vida febricitante do povo com seus dramas suburbanos, suas farsas, suas comédias e tragédias. E exposta como fraturas em raio-x a própria geografia da cidade. O Sur, Balvanera, Ponte Alsina, Suipacha, Esmeralda, Corrientes, Chacarita, Boca, Almagro Once, Belgrano …

Os tipos boêmios que desfilam pelos cafetins, pelos cabarés, pelos teatros e pelos bailongos. Os chorros os estafaos, os compadritos, os prontuariados – todos movendo-se nas noites salpicadas de drogas e perfumadas pelas muñecas de alto e baixo cachê.

Radioscopia profunda e panorâmica de horizontes apenas pressentidos, o tango nos fez conhecer um povo e sua cidade. Com a linguagem própria do lunfardo. Com a impostação melódica e poética absolutamente única e inimitáveis. E esse repertório, sempre agregando valores, modulou nossa juventude e maturidade.

Hoje, outoniços, o tango é já um eco de nossa vozes, o ritmo prazenteiro de alegrias desfrutadas , a melodia sismográfica de nosso mpa sentimental. E as letras de nossas próprias vidas.”

( Edith Maria Ribeiro de Barros Martins e José Fernando de Barros Martins )