Skip to content

{ Monthly Archives } June 2007

VEJAM SÓ

Outro dia , andando pelas ruas encontrei uma senhora, que se dirigiu a mim e começou a se queixar … seu olhar era fixo, com um brilho que resplandecia uns tantos ares lunáticos … do canto da boca pingavam gotas de saliva em meio ao seu monólogo interminável … no meio de tudo aquilo ela proferiu uma frase sábia : “- Tem gente que repara na cor da calcinha ou da cueca dos outros , mas não enxerga os buracos nas vias públicas !!!”
Genial !!! Como diz o ditado “A voz do povo é a voz de Deus” …

Tagged

OUVINDO EL POLACO GOYENECHE

Tagged

Citação do dia :

O pensamento de um pintor não deve ser considerado à parte de seus meios. Quanto mais profundo for o pensamento, mais completos têm de ser os meios – e por concretos não entenda complicados. Não posso distinguir entre o sentimento que tenho da vida e o modo como a traduzo.”

( Henri Matisse )

Tagged ,

Citação do dia :

“For I have known them all already, known them all
– Have known the evenings, mornings, afternoons,
I have measured out my life with coffee spoons;” (*)

(*)Pois já conheci a todos, a todos conheci
– Sei dos crepúsculos, das manhãs, das tardes,
Medi minha vida em colherinhas de café;

( T. S. Eliot – tradução : Ivan Junqueira )

Tagged ,

DIE WELT ALS WILLE AND VORSTELLUNG

Tagged

BLOOM’SDAY

Um dos romances mais famosos do século passado , “Ulisses” se passava em um único dia : 16 de Junho de 1904 … nesta obra , James Joyce conseguiu vislumbrar o caráter épico de um dia qualquer na vida de um homem comum ( destes que vivem tal qual um relógio , como foi mencionado na citação de ontem ) , e fazer um paralelo deste dia trivial com uma epopéia ( no caso a “Odisséia” de Homero ) .
Podemos viver imbecilmente , tal qual uma máquina estúpida e repetitiva , mas se pudermos ver a manifestação da Divindade nas coisas mais simples ( epifania ) , perceberemos que a vida não é tão boçal assim …
A cerveja Guinness que eu tomei para comemorar esta data pode ser apenas uma simples cerveja escura , mas também pode ser o gênesis ou melhor o “guinesis” !!!

Tagged

Citação do dia :

“É na verdade inacreditável o quanto insignificante e vazio de sentido, visto de fora, e estúpido e irrefletido, apreendido de dentro, é o curso da vida da maior parte dos homens. É uma espera tola e preocupante, uma marcha titubeante através das quatro idades da vida, até a morte, na companhia de uma procissão de pensamentos triviais. Eles assemelham-se a relógios que são montados e funcionam ser saber porquê; e cada vez que um homem é gerado e nasce, o relógio da vida humana é novamente montado, para repetir mais uma vez seus inumeráveis estribilhos, frase por frase, medida por medida, com variações insignificantes. Cada indivíduo, cada rosto humano e o curso da sua vida é apenas um sonho curto a mais do infinito espírito da natureza, da obstinada vontade de viver, é apenas mais uma imagem fugidia, que a brincar ela esboça em sua tela infinita, o espaço e o tempo, e em apenas um momento, que comparado com aquele é ínfimo, deixa existir e depois é apagada, pra dar lugar a outras.”

( Arthur Schopenhauer )

Tagged

RECEITA DA VOVÓ

Ontem eu e minha fiel escudeira , pegamos o antigo livro de receitas de minha avó Edith , e fizemos este delicioso prato … muito simples :
Tempere algumas peças de filet-mignon com sal , pimenta-do-reino e pimenta vermelha , depois cubra os filets com vinho do porto ( de preferência tawny ) por no mínimo meia hora . Retire os filets e guarde o molho , aí frite-os na manteiga e coloque-os no forno , para não esfriar … Corte uma cebola em fatias bem finas e doura-as na manteiga , quando estiverem bem douradas , misture com o vinho do porto que sobrou e jogue tudo sobre os filets !!!

Tagged

WORK IN PROGRESS

Tagged

ATÉ QUE ENFIM

Depois de 2097 páginas finalmente acabei de ler “Finnegans Wake” de James Joyce. Foram os cinco volumes da edição bilíngue “Finnicius Revém” da Editora Ateliê Editorial , traduzida por Donaldo Schüler ( 1648 páginas ) além de dois livros de apoio : “Homem Comum Enfim” ( Here Comes Everybody ) – Anthony Burgess / tradução : José Antonio Arantes – Editora Companhia das Letras ( 303 páginas ) e “Panaroma de Finnegans Wake” – Augusto e Haroldo de Campos – Editora Perspectiva ( 149 páginas ) .
Na verdade ninguém termina de ler Finnegans Wake , apenas recomeça a leitura , uma vez que a última frase emenda com a primeira ( que começa com letra minúscula ) …
Quatro anos após ter iniciado a árdua leitura posso finalmente concordar com o filósofo Jacques Derrida que afirmou : Pois não podemos dizer nada que não esteja programado nesse computador de milésima geração,Ulisses, Finnegans Wake, junto a qual a tecnologia atual de nossos computadores de de nossos arquivos microcomputadorizados e de nossas máquinas de traduzir não passa de uma bricolagem, um brinquedo pré-histórico de criança (…)”
Fiquem com a última e a primeira frase do livro na versão original e em três traduções :

A way a lone a last a loved a long the
riverrun, past Eve and Adam’s, from swerve of shore to bend of bay, brings us by a commodius vicus of recirculation back to Howth Castle and Environs.
( James Joyce )

A via a uma a una amém a mor além a
riocorrente, depois de Eva e Adão, do desvio da praia à dobra da baía, devolve-nos por um commodius vicus de recirculação devolta a Howth Castle Ecercanias.
( tradução : Augusto de Campos )

A via a lenta a leve a leta a long a
rolarrioanna e passa por Nossenhora d”Ohmem’s, roçando a praia, beirando ABahia, reconduz-nos por cominhos recorrentes de Vico ao de Howth Castelo Earredores.
( tradução : Donaldo Schüler )

Além a solo a logo anelo ao longo do
correrio, depois de Eva e Adão, da dobra da prais à curva da baía, nos traz por um commodius vicus de recirculação de volta a Howth Casle e Entornos.
( tradução : José Antonio Arantes )

PS. : Em um artigo publicado na revista CULT nº 31 ( Fevereiro de 2000 ), Sérgio Medeiros diz : “Em alguma página do livro, o leitor provavelmente encontrará seu ‘aleph’, a palavra que resumirá todo este enredo.” Ao meu ver o “aleph” não está em uma palavra específica , mas na supracitada junção entre a última e a primeira palavra do livro , o ponto onde os opostos ( início e fim ) se mesclam , a união dos opostos ( pregada pelo filósofo Bruno , o Nolano ) e também o ponto do recomeço ( finis again ) ; dois dos temas centrais desta magnífica obra …

Tagged