Skip to content

{ Monthly Archives } July 2010

cajueiro

LINGUAGENS MARINHAS

Tagged

inverno

UM AROMA DE AÇAFRÃO

Tagged

Em 08/12/2008 , quando o tricolor paulista foi tricampeão brasileiro consecutivo, publiquei uma homenagem ao Muricy Ramalho, a quem não assisti somente como técnico, mas também como jogador… Pois bem, o cara disse não ao Ricardo Teixeira… enquanto Émerson Mestre Lion largou o São Paulo Futebol Clube no meio da Libertadores de 2005 para ir treinar no Japão, Muricy recusou, não um clube japonês… recusou o comando do escrete canarinho para cumprir sua palavra com o tricolor carioca… Caráter é caráter !!!

Tagged

espanha

A ESPANHA IMAGINÁRIA

Tagged

parpaler
Buenos Aires – parque de Palermo

plata
Travessia do Rio da Prata

Tagged

carcolon
Colônia do Sacramento – carros antigos

cancol
Colônia do Sacramento – velho canhão

Tagged

Depois do Roberto Piva foi a vez do Paulo Moura nos deixar… se surgissem talentos na proporção que os grandes mestres se vão, seria a tristeza da partida acompanhada da alegria da chegada… o processo normal da vida humana… mas como os talentos não surgem, isto se torna trágico !!!

moureta

OS INTESTINOS DA ARTE CROMÁTICA

Tagged

campeonato

SÓIS ELÉTRICOS

Tagged

AFINAL

I

Finalmente, após a realização das semifinais do Mundial da Àfrica do Sul, deu-se o esperado: a Grande Final seria Brasil e Argentina… finalmente uma Copa do Mundo terminaria com o clássico sul-americano, aquele que expressa a maior rivalidade do planeta: de um lado a escola de Pelé e Garrincha de outro a escola de Di Stéfano e Maradona… De um lado os brasileiros emboabas e barrigudos, porém orgulhosos das cinco estrelas que estão pousadas sobre o distintivo da camisa… do outro os argentinos com seus mulets terríveis, jurando que Maradona foi melhor que Pelé…

No Bar do Dimas estavam mais uma vez os quatro amigos… desde a Copa de 1982 eles assistem todos os jogos do escrete canarinho naquele mesmo lugar.. .chegaram até mesmo a pensar em mudar de bar, pois acharam que o lugar estava dando azar, afinal o desastre em Sarriá, a eliminação nos pênaltis contra os gauleses no México, a humilhante derrota nas oitavas de final frente os argentinos em 1990… Mas o Brasil foi campeão em 1994 e eles esqueceram esta ideia… agora, após o fracasso em Paris no ano de 1998, ao Pentacampeonato em solo nipônico em 2002 e a balada irresponsável de 2006, eles estavam reunidos para mais uma vez apreciar os jogos de uma Copa do Mundo… desta vez porém havia algo diferente… Era a mudança na vida de Deoclécio.

II

Dos quatro amigos Deoclécio, Joelton, Rubiney e Alcebíades, o primeiro era o mais brilhante, porém andava muito deprimido… No começo do ano chegara a pensar em suicídio, um dia, em meados de Março, neste mesmo bar em uma conversa com Joelton… confessou que não queria mais viver…

Joelton encarou-o e disse em tom irônico:

E então você vai perder a final desta Copa, Brasil e Argentina???

Deoclécio ficou um instante em silêncio, depois perguntou:

Mas, como você pode ter certeza de que será Brasil e Argentina???

Ora, os times europeus só jogam no próprio continente, nunca ganharam uma Copa do Mundo fora da Europa, parece time carioca que só joga no Maracanã… enquanto os times africanos não levam o jogo suficientemente a sério, são eliminados da Copa do Mundo e saem dançando… não, deste jeito não dá… de modo que só restam Brasil e Argentina para o título… ou um ou outro…

Neste momento Deoclécio percebeu que o que vale a pena na vida são os pequenos momentos, só eles é que importam… e quais seriam estes pequenos momentos??? O sabor de uma paçoca, as músicas de Braguinha, o doce olhar de sua esposa, e uma final Brasil e Argentina…

III

Deoclécio agora era outro homem, o sucesso lhe sorria com dentes gargalhantes, mas agora ele sabia que o dinheiro, a glória não eram o que mais valiam… o que vale mesmo eram os pequenos grandes eventos, por isto cancelara um compromisso importante para estar lá com os amigos, assistindo o escrete canarinho, tomando cerveja gelada e proferindo frases filosóficas:

– Não entendo a Itália, o país tem quatro títulos mundiais e não tem nenhum craque…

– E o Paulo Rossi?

– Não, o Paulo Rossi não é um craque, não no nível do Pelé, do Cruyiff, do Maradona, de Beckenbauer, de Zidane, etc…

– Vejam a roupa do Dunga… até parece um taxista…

– Vamos parar com a conversa!!! O jogo vai começar!!! E como diria um famoso locutor: – “Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo…”

PS.: Escrevi este mini-conto em 21/06/2010, logo após o escrete de Pindorama ganhar da Costa do Marfim… porém errei feio… achava que as seleções européias jamais iriam ganhar uma Copa fora do velho continente… e também achava que na final iriam restar Brasil e Argentina… mas como dizia Noel Rosa, que acha vive se perdendo… não só a final será entre a terra do jamón contra o país que fica embaixo d´água, como o melhor time sudamericano foi o Uruguai que irá disputar o terceiro lugar com a seleção dos comedores de chucrute…

Tagged